Síndrome do Impacto Umeral

Síndrome do Impacto Umeral

Geralmente, causada por atrito entre estruturas presentes na articulação glenoumeral, quando há diminuição do espaço entre o úmero e o acrômio. A sensação de dor na região frontal e lateral do braço é comum nos movimentos de elevações do braço com maiores amplitudes. Em situações crônicas ou mais graves, a perda de força muscular, amplitude de movimento e funcionalidade pode estar presente.   

O diagnóstico e estágio da lesão é realizado por testes clínicos, exame físico, histórico pregresso e análise de exames de imagem, como ressonância magnética, avaliando a presença de processos inflamatórios, tendinites, tendinopatias, bursites, esporões ósseos e rupturas tendíneas. 

Quando não há ruptura completa tendínea, o tratamento conservador pode ser eficaz em grande parte dos casos. Uma reeducação do gesto motor e hábitos de vida do paciente é fundamental para o sucesso da reabilitação.  Através da fisioterapia, com aplicação de equipamentos de eletroterapia, técnicas manuais e exercícios, podemos reduzir sinais flogísticos, diminuir a dor, recuperar a amplitude de movimento normal, fortalecer os músculos estabilizadores e reestabelecer a função do ombro. 

Por Rafael Kretz – Diretor Técnico Treinamento Físico Aktion paz

Fisioterapeuta e Educador físico. Pós-graduado em Fisioterapia Traumato Ortopédica Funcional e Esportiva. MBA em Administração e Marketing Esportivo.  Strongfirst Kettlebell Course, Strongfirst Barbell Course, FMS level 1, FMS level 2, Pilates, Five Konzept, Trx Suspension Training, Certificated Funcional Keiser, Certificated Bandagem Dynamic Tape. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top